Pesquisar neste blogue

domingo, 9 de janeiro de 2011

Apresentação


Durante cerca de um ano e meio colaborei no blogue do Batalhão de Artilharia 741 (http://batalhaodeartilharia741.blogspot.com/ ) contando algumas histórias vividas durante a minha comissão de serviço em Angola, integrado na Companhia de Artilharia 738 (Cart 738), unidade daquele Batalhão.

O meu último texto foi publicado em 30 de Junho do ano findo, após o que decidi terminar a minha colaboração, e criar um blogue onde pudesse, sem intermediação, continuar a publicar alguns dos episódios vividos naquela época, e que a erosão do tempo ainda não apagou da memória.

Gostaria que as histórias que aqui vou deixar fossem lidas principalmente pelos camaradas que comigo as viveram. Não tenho, todavia, ilusões: de alguns contactos que efectuei concluí que são poucos os meus antigos camaradas com acesso à Internet. No entanto, espero que, fruto dos acasos da “navegação”, aqui venham “aportar” alguns dos seus filhos ou netos, e que através deles tenham notícia deste blogue e das histórias de um tempo em que éramos jovens e nos julgávamos “donos do Mundo”.

As histórias que publiquei no blogue do Batalhão, serão republicadas aqui, depois de uma revisão que poderá conduzir a algumas alterações na forma, mas mantendo-se naturalmente o seu conteúdo.

Faz hoje 46 anos que embarcámos para Angola. Pareceu-me por isso, que seria uma data adequada para dar início a esta tarefa.


P.S. - A ortografia deste blogue não seguirá o novo acordo ortográfico

11 comentários:

  1. Parabéns, Caro C.Fonseca, pela iniciativa.
    Dê-nos a satisfação de podermos ler as muitas e boas recordações que, certamente, terá "daqueles" tempos.
    Um abraço!

    Silva Pereira

    ResponderEliminar
  2. Depois de me ter "abrigado" durante ano e meio no seu blogue, tem agora a generosidade de me incentivar a continuar.

    Vou tentar, contando, sobretudo, as boas recordações. Mas há igualmente recordações menos agradáveis que, a seu tempo, terão também direito a texto.

    Um abraço!

    C. Fonseca

    ResponderEliminar
  3. Muito bem Carlos por não seguir o aborto da nova ortografia! fiquei agradavelmente surpreendido por descobrir esta sua faceta. Seguirei com interese o seu blog.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. Guimarães,

    Grato pelo seu comentário.

    Acontece que a sua opinião (bem como a de um ou outro amigo) acaba por me criar uma grande responsabilidade, a que não estou certo de conseguir corresponder.

    Veremos o que no futuro vai sair daqui,

    Abraço do

    C. Fonseca

    ResponderEliminar
  5. Bom dia caro primo e excelente amigo! É com imenso agrado que como militar dos tempos presentes que leio e aprendo com estas façanhas reais de tempos conturbados em que um povo lutava pela liberdade e bem estar de outros povos que povoavam esses território longinquos de África " minha" que um dia me viu nascer! Nas imagens e filmagens recordo também as já poucas vivências e perfumes emanados dessa bela e graciosa terra chamada ANGOLA! Posso também comparar o exército de ontem e o exército de hoje...
    Um abraço deste teu primo sempre amigo e que muito te admira! Segue em frente com esta façanha também histórica!
    Bem hajas AMIGO!

    ResponderEliminar
  6. Obrigado José Carlos!

    Relatos de "façanhas" não me parece que consigas ler por aqui. O que me proponho contar são episódios do nosso dia a dia durante os dois anos de comissão, e que ainda não se perderam nas brumas da memória.

    Quanto à comparação entre o ontem e o hoje do exército, felizmente quase tudo mudou para melhor. E ainda bem!

    Abraço!

    ResponderEliminar
  7. Bom dia queridos primos/irmaos,
    Isolados e de cabeca para baixo nas longinquas terras Australianas, saudo-te e mordo-me de inveja pela excelente memoria de que das provas. A Carminda e eu vamos agora aguardar com emocao os episodios que se seguem.
    Um abracao do teus irmaos.

    ResponderEliminar
  8. Parabéns, Fonseca! Acompanharei atentamente e, se necessário, poderei ajudar a recordar sem saudosismos...
    Um grande abraço e força.

    Sebastião Fagundes

    ResponderEliminar
  9. David,

    A tua amizade, que muito prezo, levou-te a fazer um elogio, que registo agradecido, mas que é claramente exagerado, porque a minha memória já vai tendo as suas debilidades.

    Quanto aos próximos episódios, não coloques a fasquia muito alta, para não teres uma desilusão.

    Abralo.

    ResponderEliminar
  10. Obrigado, caro Fagundes!

    O seu comentário, que agradeço, é para mim uma agradável surpresa. Quando há dois anos nos encontrámos nas Caldas da Rainha, fiquei com a ideia de que não apreciava este género de blogues.

    Registo a sua oferta de ajuda, que desde já aceito, na forma que achar mais conveniente.

    Espero bem não incorrer no "pecado" do saudosismo nas pequenas histórias que me proponho contar.

    Um abraço forte.

    ResponderEliminar
  11. Carlos, muito sinceramente gostaria que publicasses algumas "façanhas" publicáveis, pois o que publicas é história e essas ditas façanhas publicáveis também fazem parte da história e não das istórias que se contam!
    Um grande abraço e vai em frente!

    ResponderEliminar

O seu comentário será publicado oportunamente